domingo, 15 de junho de 2014

A abadia de Northanger - Jane Austen

Oi!
Hoje vou escrever um pouco sobre o livro A abadia de Northanger, de Jane Austen.
#boaleitura


Sinopse do Skoob: 
A Abadia de Northanger é considerado um dos trabalhos mais ligeiros e divertidos de Jane Austen. De fato, para além dos ambientes aristocráticos da fina-flor inglesa do século XVIII, encontramos aqui uma certa dose de ironia, sátira e até comentário literário bem-humorado.

Catherine Morland é porventura a mais estúpida das heroínas de Austen. A própria insistência no termo “heroína” ao longo da obra e a constatação recorrente do quão pouco este epíteto se adequa à personagem central fazem parte da carga irônica da história. E se Catherine é ingênua para lá do que seria aceitável, e o seu amado Henry a personificação de todas as virtudes masculinas mais do que seria saudável, a perfídia dos maus da fita - amigos falsos, interesseiros e fúteis – não lhes fica atrás no exagero. Tudo isto seria deveras irritante não fora o tom divertido com que Austen assume ao longo das duas partes que constituem este livro o quão inverosíméis são as suas personagens…

Acrescente-se a paródia do romance gótico e do exagero em que induz as suas leitoras, e uma crítica inteligente aos críticos que acusam o romance de ser fútil e “coisa de mulheres”, e temos uma interessante historieta de amor, escrita com bastante graça e capaz de ultrapassar a moralidade caduca que nos habituamos a esperar da pena de Jane Austen. 


Meus pensamentos:
Descobri que esse foi o primeiro livro escrito por Jane Austen, mas não o primeiro a ser publicado. Acredito que os personagens criados pela escritora melhoraram muito desse livro para os outros, porque realmente os desse aqui me pareceram caricaturas de pessoas que são ou de todo boas ou de todo más. 

Fora isso, a forma de escrever de Jane já está presente nesse livro - e é isso que mais gosto nela. Tudo bem que os seus livros sempre buscam um casamento no final e uma narrativa sobre as peripécias de relacionamentos e seus inícios... Enfim, isso é de fato marcante na obra como um todo.

Mas, não é esse o ponto que mais me agrada em tudo o que leio da autora. É sim sua forma irônica, divertida, colocando critica nas entrelinhas de cada frase, sem precisar mencioná-las de fato. 
Em A abadia de Northanger, Jane Austen demonstrou esse estilo de escrita que tanto gosto com muita liberdade - mais do que o usual. Comentando até mesmo o seu próprio papel ali como narradora e criadora daqueles acontecimentos descritos. Isso me fez rir e me aproximar mais desse modo de escrever! Adoro!

Confesso que as ilusões e as visões românticas, ou melhor, as fantasias muito loucasss da personagem principal, Catherine, me deixaram um pouco cansada... Eita... Mas, procurei perdoá-la posto que é uma moça que viveu sempre muito isolada em seu mundinho particular até viver as aventuras descritas no livro.
Mas, quando Catherine finalmente acorda para a vida e percebe, com a ajuda das palavras de seu amado, que está "viajando" muito, totalmente sem noção, aí sim acredito que a moça está aprendendo alguma coisa nessa história toda. Nesse momento, suspirei aliviada: finalmente a menina está crescendo, eita! rs
Como informa o livro, "As ansiedades da vida comum logo começaram a suplantar os temores românticos.". Imagino que esse meu sentimento ao longo da história era o que a escritora queria mesmo passar... Talvez um alerta para as mocinhas da época, algo como: acordem, meninas, coloquem o pé no chão, na realidade... Quem sabe? 
Depois de devidamente acordada para a realidade, a vida dessa heroína tão banal fica mais firme; consigo, então, sofrer com suas dores e sorrir com suas alegrias!

No fim, Jane Austen faz o seu papel de Jane Austen... E, além disso, nos coloca a seguinte questão: esse livro tende a recomendar a tirania dos pais ou recompensar a desobediência dos filhos?
Bem, Jane, não sei sua resposta... eu me arriscaria a dizer: os dois. Nem sempre os pais recebem bem a decisão de casamento de seus filhos, não é? Acabam colocando vários empecilhos racionais, mas no fundo acredito que seja uma vontade de mantê-los em casa, talvez... E os filhos, por sua vez, para casar e romper essa ligação com a finalidade de construir um novo lar, uma nova ligação e maneira de existir no mundo, acabam precisando usar de certa desobediência, ainda que de forma mais amorosa, claro... 
Romper com o velho mundo e construir um novo requer força, determinação e muito amor.

64 comentários:

  1. De Jane Austen só li Orgulho e Preconceito e fiquei encantada com a crítica nas entrelinhas. E todos dizem que ele é o melhor livro dela, isto de certa forma me influenciou a não querer ler os outros, pois assim ficaria com a opinião que formei ao ler Orgulho e Preconceito. Sua resenha me deu uma boa noção de que se eu ler outra coisa dela, vou me decepcionar um pouco, pois pelo visto, comecei pelo mais bem construído romance dela. Já leu Persuasão e Razão e Sensibilidade? Estes dois ainda tenho vontade de ler. Bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria!
      Sim, Já li esses dois livros, o Orgulho e Preconceito e o Emma (fiz resenha só do último).
      Eu gosto de todos, mas já emprestei o Persuasão e o Razão e Sensibilidade para duas amigas que preferiram muuuuito mais o Persuasão... Então... rs..
      Bjs

      Excluir
  2. Acho que nunca li um livro dessa autora!
    Preciso me apressar e começar a ler mais um pouco rs.
    Gostei da resenha, me deu vontade de ler...

    http://passaro-de-inverno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é ótima, Marina, você vai gostar! :) bjs

      Excluir
  3. Oi
    não li nada dessa autora, mais tenho curiosidade, esse até parece ser uma leitura interessante.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denise, a escritora é ótima! Recomendo! bjs

      Excluir
  4. cara eu nunca li nada da autora.
    li algo que tinha haver com ela (austenlândia) mas claro que não deve nem chegar aos pés da jane.
    ah obrigada por seguir meu blog, seguindo de volta.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  5. Oi Luiza, tudo bem?

    Ainda não li esse livro da Jane, mas pretendo mudar isso! Acho que a ironia da autora é sempre o ponto alto dos seus livros, e saber que esse tem boas doses de ironia me anima ainda mais para lê-lo.

    Beijos,

    Pah - Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  6. Aaaaaah, já comecei a vibrar aqui quando entrei e me deparei com "A Abadia de Northhanger" \o/ Ainda não li, mas entre os que eu ainda não li da Jane é o que eu mais quero no momento! Tenho uma amiga que adora esse livro, justamente pelas ironias e toda as fantasias da personagem principal...
    Sua reflexão do final também está muito boa, adoro a forma como você sempre se presta a refletir sobre alguma coisa após ter contato com essa mesma coisa <3
    Beijos!

    bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua amiga gostou justo do que não gostei...rs
      Mas está valendo! É isso aí! \o/
      Obrigada!! ;) Bjs

      Excluir
  7. Nunca li Jane!! Mas deixou na vontade!! Ah obrigada pelo elogio à entrevista😘
    Bea
    interessantedeler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Minhas vindas ao seu blog sempre me deixam numa grande dúvida. Normalmente não gosto de clássicos, a leitura é bem arrastada, não me envolve. Mas vejo você falando tão bem que dá vontade de tentar.
    Com a Austen não rolou, pelo menos Orgulho e Preconceito. Vou inverter a ordem de sempre (livro -> filme) pra tentar retomar a leitura.
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah... clássicos são geralmente ótimos, para mim...
      Dá uma chance... :)
      Bjs

      Excluir
  9. Nunca li nada da Jane Austen, mas parece uma grande autora!

    http://b-reakingfree.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Lu fiquei curiosa para ler, parece ótimo
    nunca li nada da autora.
    BeijO :*
    Blog Luanna Ravanelli

    ResponderExcluir
  11. Lu, fiquei com muita vontade de ler esse livro,parece ótimo! Mas antes tenho que terminar os da minha pilha! HAHAHAHA, que não é pequena :( mas vale cada página.
    Bjssss Kah Ramos
    http://fofurasdakah.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei como é ter uma pilha esperando...rsrs... :) bjs

      Excluir
  12. Ainda não lemos nenhum livro da autora, mais com a sua resenha ficamos curiosas !!!

    beijos

    http://www.onlyinspirations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Quero muito ler Jane Austen, mas sempre acabo "evitando" os livros, sei lá porquê.
    Sua resenha me deixou bastante curiosa quanto ao livro, talvez eu pare de evitá-lo e o leia logo!
    Bjs
    http://mylittlemetaphor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Luiza!
    Eu adoro Jane Austen, mas o único livro que li mesmo foi Persuasão, os outros só assisti os filmes... Mas esse eu não conheço e fiquei com vontade de ler!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  15. Oi Lu!
    Não sabia que esse foi o primeiro livro escrito pela Jane!! =O

    Até agora, li só um livro dela: Orgulho & Preconceito (que é lindo, maravilhoso!!)

    Mas tenho muita vontade de ler os outros também ;)

    Gostei de sua resenha!

    Beijos!!

    albumdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Obrigada!
      Já li quase todos, viciei na escritora...rs

      Excluir
  16. Parece um bom livro. Só vi o filme orgulho e preconceito que é baseado no livro da Jane Austen. Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  17. Olá Luiza.

    Vim retribuir sua visita e seu carinho lá no blog!
    Amei o post, eu não sei porque ainda não li nada da Austen se todo mundo fala tanto dela, mas minha lista tá tão grande que eu ainda não encaixei ela rsrs.

    Beijos Fer
    http://www.matoporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Lu,
    Ainda não li esta autora, mas achei a estória interessante.
    Bjs

    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir
  19. Oie,
    nossa não conhecia o livro, mas parece ser bem legal.
    Gostei do estilo

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  20. É um blog encantador encontrei o seu blog enquanto navegava pela net, não li muito, mas gostei do que vi e li,espero voltar mais algumas vezes,deu para ver a sua dedicação e claro sempre aprendemos ao ler blogs como o seu.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário.
    Abraço fraterno.António.
    Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita. Vou retribuir. Abç.

      Excluir
  21. Adorei sua resenha, Lu! =D
    Eu li em algum lugar que Jane Austen criou essa heroína meio bobinha e inocente para criticar as mulheres da época dela que andavam sonhando acordadas com os grandes romances góticos. Concordo com você que Catherine só cresce quando abandona suas ilusões e coloca os pés no chão. De certa forma, Catherine me lembra um pouco Emma pelo crescimento pessoal ao longo da história. Mas eu prefiro o Sr. Knighley de Emma. Henry me irritou um pouco com aquele eterno ar de professor dele...
    A Abadia de Northanger é bem diferente dos outros livros dela, né? Talvez por ser um romance de formação, em que ela ainda está questionando o que é ser uma escritora. Acho que justamente por isso é também o livro menos romântico dela. Henry não tem um pingo de romantismo...
    Enfim, é um livro divertido e irônico, mas definitivamente não é o meu favorito dela.
    Beijo!
    Eduarda, do Maquiada na Livraria.
    http://maquiadanalivraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é um romance de formação diferente... Mas ainda assim é bom! :)
      Obrigada pelo comentário, ótimo!
      Bjs

      Excluir
  22. Nunca li absolutamente nada da Jane Austen, mas após essa resenha, pretendo ler o livro mencionado. Parece ser leve e encantador. Para aproveitar que acabei de entrar de férias, vou procurar o livro e comprá-lo agora. Será se há sua versão em epub?
    Aliás, adorei a sua resenha e seu blog é muito fofo, parabéns!

    Beijos,
    chuvadeejaneiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Camila!
      Tenta ler sim, é muito bom ler a Jane Austen.
      Não sei, mas deve ter em todo tipo de edição...
      Depois me conta se gostou?
      BJs

      Excluir
  23. Oi Lu, tudo bem?

    Da Jane Austen só li Orgulho e Preconceito, gostei, mas não tanto quanto fosse gostar, talvez pela péssima edição do livro. Fiquei curiosa com esse livro, parece ser bem diferente.

    Gostei bastante da sua resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima
    http://vamosfalarlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bem diferente mesmo...
      Que bom que gostou!!!
      bjs

      Excluir
  24. Nunca li nem livro dela, mas j'a fiz um trabalho na escola sobre ela e parece q os livros dela sao muito lindos, depois vou tentar ler haha
    http://luludeluxemburgo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Eu queria muito ler o Orgulho e Preconceito!
    Mas que legal saber que esse é divertido e irônico, gosto de livros assim! Não conhecia e fiquei curiosa!
    Beijos!
    www.bembipolar.com

    ResponderExcluir
  26. Oi Luiza, tudo bem?
    A Jane Austen é uma autora que eu ainda não li e é um dos meus maiores arrependimentos, pois todas dizem que é maravilhosa.
    Ainda bem que a escrita melhorou para outros livros, não é mesmo? Não é à toa que todo mundo a exalta.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, ainda bem...
      Mas nesse primeiro ela já estava desabrochando...rs :)
      BJs

      Excluir
  27. adorei a resenha, que livro maravilhoso!!

    http://gabieomundosecreto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Oi, Luiza, tudo bem?
    Jane Austen é realmente incrível. Tenho muita vontade de ler Abadia... As reflexões propostas por ela são sempre interessantes também.

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, NIna!
      São sim. É sou viciada nessa escritora irônica...
      BJs

      Excluir
  29. Gosto bastante da autora, mas ainda não li esse livro.
    Gostei da premissa e do fato da ironia no texto. Fiquei com vontade de ler.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho

    ResponderExcluir
  30. Olá; ainda não li nenhum livro da autora apesar de saber de sua importância para a literatura. Pretendo ler suas obras algum dia, gosto do gênero. Gostei de seus comentários sobre o livro.

    Sorteio do livro "Fahrenheit 451" no blog, participe: petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
  31. Não conhecia o livro, e nunca li nada de quem escreveu, mas parece ser interessante.♥

    PiinkCookie.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Jane Austen é ótima!! Tenta ler... :) bjs

      Excluir
  32. Olá Lu!
    Confesso que li pouco de Jane Austen, mas logo irei mudar isso! =)
    Acho que relação pai e filho sempre dá pano pra manga, sendo que nenhum, normalmente, está totalmente com a razão! :)
    Gostei muito da resenha, fiquei curiosa! :)

    um beeijo Lara
    http://meusmundosnomundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lara, que bom que gostou!
      Obrigada pelo comentário.
      Bjs

      Excluir

Obrigada por comentar! :)
Peço que os comentários não sejam anônimos para que eu possa retribuir!
Bjs, Lu