domingo, 11 de maio de 2014

Sonetos - Florbela Espanca

Oi! Feliz Dia das Mães com #boaleitura e #boapoesia

Pequenina

És pequenina e ris... A boca breve
É um pequeno idílio cor-de-rosa...
Haste de lírio frágil e mimosa!
Cofre de beijos feito sonho e neve!

Doce quimera que a nossa alma deve
Ao Céu que assim te fez tão graciosa!
Que nesta vida amarga e tormentosa
Te fez nascer como um perfume leve!

O ver o teu olhar faz bem à gente...
E cheira e sabe, a nossa boca, a flores
Quando o teu nome diz, suavemente...

Pequenina que a Mãe de Deus sonhou,
Que ela afaste de ti aquelas dores
Que fizeram de mim isto que sou!

Florbela Espanca

Quem acompanha o blog já deve ter lido a poesia que escrevi de Florbela Espanca no dia 25 de abril e quem ainda não leu, se quiser, clique aqui .Fiquei devendo para vocês as minhas impressões sobre todo o livro e chegou o dia de pagar a minha dívida! rs... :)


O livro Sonetos de Florbela Espanca foi publicado pela Editora Martin Claret Ltda em 2002 e esse que comprei baratinho em um sebo, como descrevi no outro post, foi a 1º reimpressão, do ano de 2009. A edição inclui, na verdade, todos os sonetos publicados em quatro obras da poetisa: o Livro de Mágoas (1919), Livro de Soror Saudade (1923); Charneca em Flor (1930) e Reliquiae (1931). E no início do livro tem um texto bem legal contando o Perfil biográfico de Florbela Espanca, no qual pude conhecer a história de vida da escritora e me deparar com as alegrias e tristezas (bem mais dessa segunda opção) de sua trajetória - transmitidas em seus sonetos de maneira forte, marcante. Também me entristeci com a morte de Florbela... 

Angústia

Tortura de pensar! Triste lamento!
Quem nos dera calar a tua voz!
Quem nos dera cá dentro, muito a sós,
Estrangular a hidra num momento!

E não se quer pensar!... e o pensamento
Sempre a morder-nos bem, dentro de nós...
Querer apagar no céu - ó sonho atroz! -
O brilho duma estrela, com o vento!...

E não se apaga, não... nada se apaga!
Vem sempre rastejando como a vaga...
Vem sempre perguntando: "O que te resta?"...

Ah! não ser mais que o vago, o infinito!
Ser pedaço de gelo, ser granito,
Ser rugido de tigre na floresta!

Florbela Espanca

Vou confessar que li esse livro devagar quase parando. As poesias são ótimas, mas bastante carregadas de tristeza. Isso acabava me fazendo ter que parar algumas vezes; para tomar ar, fôlego. Só depois dessas paradas estratégicas conseguia submergir novamente nesse mundo de angústia, dor, amor... Bem, na verdade, quando eu mesma estava mais cabisbaixa a leitura fluía rápido, como se eu estivesse lendo o que minha alma chorava. Ou quando me deparava com momentos do livro em que as poesias enalteciam o amor, aí também era bem fácil de ler.

Minha culpa

Sei lá! Sei lá! Eu sei lá bem
Quem sou? Um fogo-fátuo, uma miragem...
Sou um reflexo... um canto de paisagem
Ou apenas cenário! Um vaivém

Como a sorte: hoje aqui, depois além!
Sei lá quem sou? Sei lá! Sou a roupagem
De um doido que partiu numa romagem
E nunca mais voltou! Eu sei lá quem!...

Sou um verme que um dia quis ser astro...
Uma estátua truncada de alabastro...
Uma chaga sangrenta do Senhor...

Sei lá quem sou?! Sei lá! Cumprindo os fados,
Num mundo de maldades e pecados,
Sou mais um mau, sou mais um pecador...

Florbela Espanca

Os assuntos da Florbela são de um eu lírico de coração mergulhado nas paixões da vida; por vezes completamente enamorado, por vezes desiludido com o amor. A alma atormentada de uma mulher que tenta se encontrar entre a vida tempestuosa e as palavras escritas dão luz aos sonetos mais "à flor da pele" que já li até hoje. Indico tais poesias para aqueles momentos nos quais estamos nós mesmos tentando nos encontrar em meio aos ventos de tristeza que às vezes nos sopram... Ou aos ventos de paixão que às vezes nos dominam...

27 comentários:

  1. Oi Luiza! Descobri seu blog hoje e estou amando!
    Parabéns!
    Conheci a Florbela Espanca graças ao meu pai, que é fascinado por tudo o que ela escreveu.
    Mas eu ainda tenho uma certa resistência para ler sonetos, poesias e afins... Geralmente, ou me deixam pra baixo, deprimida, ou não consigo entender o que o autor quis dizer...
    Mas, cada um com seu estilo, né?

    Beijos!
    Juliana
    www.livreeespontanealeitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, sim cada um tem seu estilo! :)
      Mas, que legal que seu pai gosta também!
      BJs!

      Excluir
  2. Não conhecia a autora, mas gostei de sua opinião sobre o livro e a escrita dela. Adorei a poesia que você postou dela no inicio da resenha, espero ter a oportunidade de ler futuramente.
    Até mais. http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renato, se conseguir, lê sim! é bom para alma... Até!

      Excluir
  3. Oi de novo (rsrs)
    Não conhecia a autora do livro, mas gostei de sua opinião sobre o livro e a escrita dele.
    Espero ter a oportunidade de ler, não tenho um gênero favorito gosto de ler de tudo um pouco e por mais que eu já tenha lido literatura clássica essa me pareceu bem diferente das que eu costumo ler. Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótimo ler de tudo, né?! Também sou dessas pessoas ecléticas... Até!

      Excluir
  4. Oiee ^^
    Não conhecia esse livro, nem a autora, mas não sou muito fã de sonetos e poesia, então acho que não leria esse livro, mesmo que tenha gostado das poesias acima ^^
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou das poesias acima! :) Bjs!

      Excluir
  5. é um livro forte, que tem nas linhas muito da vida da autora, isso faz com que a carga dramatica fique forte

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaila, muito legal seu comentário, é isso mesmo... :) bjs

      Excluir
  6. mas deve ser um livro muito belo!... certo?
    beijos, E.
    http://apenasmaisumaxicaradecafe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é muito belo! Tem uma carga dramática pesado, mas nem por isso deixa de ser lindo! :) bjs

      Excluir
  7. Dona Luiza, cadê o seu livro publicado e ganhando muitos prêmios por aí? Porque, menina, a cada postagem você me surpreende mais e, sério, às vezes eu esqueço de admirar o assunto da postagem para admirar a forma como você a escreveu!
    "tentando nos encontrar em meio aos ventos de tristeza que às vezes nos sopram... Ou aos ventos de paixão que às vezes nos dominam..." Olha isso, não! Olha. só. isso! *-* *batendo palmas aqui*
    Fiquei triste pela poetisa, pelos momentos tristes da vida dela, mas acho que me conforta saber que ela está imortal e que encontra admiradores! Dá sempre para tirar alguma alegria ou beleza da tristeza, e acredito que os poemas dela poderão ajudar as pessoas que também estejam passando por dias difíceis! :)
    Parabéns pela postagem, Lu! Lindíssima! Beijos!

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tici, você é adorável fazendo esses elogios lindos... nem sei se mereço tanto! rs
      Sim, dá para tirar beleza da tristeza... e foi isso que vi na Florbela Espanca...
      Obrigada pelo apoio! bjs!!

      Excluir
  8. Olá Luiza! Sou suspeita para falar de Florbela Espanca, pois gosto muito dos poemas dela. Nem preciso estar num momento mais melancólico para ler os poemas dela. Você definiu muito bem, são poemas com um eu lírico muito forte e presente, são sonetos de alma doída e chorosa. Conheci esta poetisa por acaso, estava na sala e um personagem declarou o poema Fanatismo em uma novela. Gravei apenas uma frase do poema e fui procurar na internet, aí descobri todos os poemas, gostei demais, até hoje sou leitora assídua. Bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom te ouvir falar tão bem dessa poetisa! Fico muito feliz de ver que a poesia ainda faz sentido para muitas pessoas, além de mim! Florbela é um máximo mesmo! ;) bjs

      Excluir
  9. Oi Luiza, tudo bem?
    Eu não sou a maior fã de livros de poesia, mas alguns costumam me encantar. Esse me chamou a atenção pela quantidade de sentimentos que a autora coloca nos poemas. Dica anotada e sou daquelas que acha que livros de poesia devem ser lidos com tranquilidade e devagar, para que a essência seja absorvida.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, poesia tem que ler devagar... tem outro time mesmo... Bjs!

      Excluir
  10. Oi Luiza
    Adorei a resenha, já tinha visto esse livro, mas essa é a primeira resenha que leio dele e gostei ;)
    Obrigada pela visita no Escuta Essa ;)
    Estou te seguindo também ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renata, eu que agradeço! Que bom que gostou da resenha! bjs

      Excluir
  11. Muito lindo as poesias Florbela. Ao ler algumas, é impossível não se emocionar com o toque profundo de emoções.

    Gosto muito do seu blog! Tem Facebook?

    abraços e sucesso!
    Testahy
    Curta: Testahy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade... lindo!

      Obrigada! Não, estou cada vez mais distante do facebook...

      Obrigada e obrigada! Bjss

      Excluir
  12. Bom dia Luiza,

    Confesso que não conhecia esse livro e nem a autora, achei bem interessante, mais não é uma leitura para o momento...belo post...dica anotada...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite! Sim, anote e, se chegar o momento... as poesias são lindas, vale a leitura... Até mais!

      Excluir
  13. Não conhecia o livro e nem a autora, mas gostei muito dos sonetos selecionados, me deixaram com vontade de ler mais e, consequentemente, comprar o livro.
    Adorei.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Luiza! Eu AMO os sonetas da Florbela Espanca!
    Tenho esse livrinho também, e já reli ele diversas vezes. A força lírica que ela consegue utilizar é única, são sonetos tensos, até aqueles mais doces e românticos passam uma sensação de entrega total, verdadeiramente intensos!
    O meu favorito é "os versos que te fiz".

    Adorei o seu blog, e amei esse post!
    Beijos!

    Fran

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! :)
Peço que os comentários não sejam anônimos para que eu possa retribuir!
Bjs, Lu